Matéria e forma segundo Aristóteles

A Metafísica de Aristóteles buscava determinar os princípios e causas de toda realidade, por isso ele chamava esta ciência, cujo objeto é o ser enquanto ser, de Filosofia Primeira.

Para Aristóteles, toda a realidade é constituída de matéria e forma. Esta teoria metafísica ficou conhecida como hilemorfismo.

Matéria e forma segundo Aristóteles

Aristóteles observou que todas as coisas existentes no nosso mundo são constituídas de dois princípios:

  • Matéria (hyle, em grego): aquilo de que uma coisa é feita;
  • Forma (morphé, em grego): aquilo que determina a matéria;

O que é a matéria?

Segundo Aristóteles, a matéria é um princípio indeterminado, que confere aos entes a capacidade de sofrer mudanças. Por isso, a matéria é identificada com o conceito aristotétlico de potência.

Todos os entes sensíveis são constituídos de matéria.

O que é forma?

A forma é o princípio que determina a matéria, tornando-a uma coisa determinada (homem, pedra, animal, etc.). Pode-se dizer que é a forma que dá existência à matéria.

Os conceitos de matéria e forma estão relacionadas com os princípios de ato e potência: a matéria é potência e a forma é ato.

É importante destacar que, nesse sentido metafísico, a forma não se refere a algum tipo de figura específica, como a forma retangular ou circular de um objeto.

Forma e matéria, para Aristóteles, são princípios metafísicos intrínsecos aos entes, e não podem ser entendidos como coisas.

O devir para Aristóteles

Estes conceitos metafísicos aristotélicos têm o objetivo de explicar o clássico problema do movimento, muito debatido entre os pré-socráticos, especialmente Heráclito e Parmênides.

Na visão de Aristóteles, quando uma coisa muda ela passa da potência ao ato, ganhando, assim, uma nova forma, uma nova determinação.

Uma barra de ouro, por exemplo, quando é derretida e transformada em corrente, ela preserva seu substrato material (ouro) e recebe uma nova forma (corrente).

A forma pura e a matéria pura não existem na natureza

A existência da matéria não é possível sem a presença da forma, uma vez que a matéria é pura potencialidade e totalmente indeterminada, como já mencionado anteriormente.

O que existe em nosso mundo sensível são apenas seres (substâncias) já compostos de matéria e forma.

Estes conceitos metafísicos não podem ser imaginados, pois, sendo conceitos que estão para além do físico, não é possível representá-los. Pensar metafisicamente, é pensar sem a imaginação!

Referências

ARISTÓTELES. Metafísica (tradutor: Marcelo Perine). Vol. I e II. São Paulo: Edições Loyola, 2001.

JOLIVET, Regis. Tratado de Filosofia, Metafísica. Rio de Janeiro: AGIR, 1965

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

18 + cinco =